Nos acompanhe através das redes socias

Boletim Informativo

Para manter-se atualizado, cadastre seu e-mail e receba os nossos informativos periódicos!

08 de Novembro de 2019

TJ/MT: Casamento comunitário realiza sonhos de casais em Santa Terezinha (MT)

Fonte: TJ/MT

Na noite de quarta-feira (6 de novembro) foi realizado o primeiro casamento comunitário da segunda etapa do Araguaia Cidadão. Em Santa Terezinha (a 1300 km de Cuiabá), 24 casais realizaram o sonho de oficializar o casamento que já existia de fato, entretanto, não no papel e, para recebê-los com toda a cerimônia que a ocasião pede, o ginásio poliesportivo municipal foi todo enfeitado com flores, tapetes e painéis.

Um a um cada casal entrava ouvindo a marcha nupcial embalando e tornando o momento ainda mais especial. Depois, seguiam para o assento reservado a eles para ouvir a palavra do juiz de paz e também a bênção do pastor. Trocaram aliança, assinaram documento e tiraram foto. Pronto, já estavam casados.

Um desses casais era Marinalva Ferreira dos Santos e Raimundo Nonato dos Santos, juntos há 25 anos e com o sonho da oficialização que estava difícil de ser realizado. Enquanto passaram pelo tapete vermelho que levava à mesa do juiz de paz, eles foram muito aplaudidos pelos amigos que foram ao local apoiar e brindar a decisão. Juntos eles têm três filhos, todos solteiros, com 25, 24 e 23 anos, que não puderam comparecer ao evento por morar fora da cidade.

“Minhas colegas saíram do serviço e vieram para cá só para nos ver casar. Faz tempo que estamos querendo realizar esse desejo, mas sempre tinha algum motivo pessoal que nos impedia e nos fazia adiar essa vontade um pouquinho mais. Agora deu certo e tudo vai mudar porque antes a gente era casado, mas não no papel, só de boca. Agora está registrado, então estamos casados de verdade”, explica o casal.

Os casamentos sociais também serão realizados nos outros quatros municípios que serão visitados pelo programa Araguaia Cidadão: Luciara, São Félix do Araguaia, Novo Santo Antônio e Cocalinho. De acordo com o juiz coordenador do projeto, José Antonio Bezerra Filho, essa também é uma forma de contribuir com a sociedade e levar serviços do Judiciário bem próximo a favor da comunidade.

“O casamento comunitário além de ser uma ação que contribui com os anseios da comunidade visitada, são números contabilizados positivamente para o Poder Judiciário, pois são causas que deixam de ser judicializadas, como ações de investigação de paternidade, guarda e alimentos, por exemplo.”

O magistrado explica ainda que a realização do casamento é pensada anteriormente para que tudo ocorra da forma mais perfeita possível. “O que é fundamental nessas ações é a satisfação da população que acredita na proposta diferenciada e ousada de trabalho. A gente sai de Cuiabá, que está há 1.300 quilômetros daqui, para oferecer um trabalho feito com muito carinho, com muito zelo e com detalhes de riqueza. As noivas entram e realizam um sonho. É isso que faz com que continuemos esse trabalho.”

O prefeito da cidade, Euclésio Ferreto, agradeceu ao fato Araguaia Cidadão proporcionar a oportunidade da realização do casamento em grupo aos casais da cidade que nutriam esse anseio. Para que tantas pessoas pudessem se casar foi firmada parceria no sentido de isentar os casais dos emolumentos cobrados pelos cartórios extrajudiciais.

“Queremos celebrar esse momento junto com vocês e que decidiram oficializar o compromisso desse enlace matrimonial. Estamos aqui para formalizar a união de vocês e também celebrar a família. Esse grande evento que ocorreu hoje em Santa Terezinha foi diferente e inédito e totalmente voltado para a nossa população. Está muito bonito e organizado, até eu fiquei com vontade de me casar. Vocês já têm uma família e espero que continuem prosperando”, destacou o prefeito.

Nesta quinta-feira (7 de novembro) a expedição do Araguaia Cidadão seguirá para Luciara, saindo às 7h de Santa Terezinha com expectativa de chegar ao destino até as 19h, horário de Brasília, seguido pela região. Lá, os trabalhos devem ser realizados na sexta-feira (8 de novembro), na Escola Estadual Humberto Castelo Branco, das 9h às 17h.


Fonte: TJ/MT

Confira Também