Nos acompanhe através das redes socias

Boletim Informativo

Para manter-se atualizado, cadastre seu e-mail e receba os nossos informativos periódicos!

01 de Fevereiro de 2021

Clipping – Jornal de Piracicaba - Divórcios em cartório de notas têm aumento de 41% na cidade

Fonte: Jornal de Piracicaba

Em 2020 houve aumento de divórcios feitos em cartórios de notas em todo o País e em Piracicaba não foi diferente. Dados do CNB/CF (Cartório Notarial do Brasil – Conselho Federal) apontam que no ano passado houve aumento de 41% na dissolução de casamentos na cidade nos cartórios de notas. Em 2019 foram 149 casais que recorreram a essa ação. Em 2020 o número cresceu e alcançou a marca de 210 divórcios. A entidade atribui ao aumento dois fatores: o aumento da convivência na pandemia e a facilidade por existir a possibilidade de fazer o processo via internet.

A supervisora do curso de psicologia da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), Magali Rodrigues Serrano, explica que a convivência dos casais, decorrente ao isolamento social, trouxe à tona ou intensificou conflitos, inclusive sobre as responsabilidades que precisaram assumir, como limpeza, acompanhar a tarefa dos filhos, entre outras. Ela pontua como fator importante a dificuldade de comunicação.

No relacionamento do professor de dança Raul Alexandre Fornazzaro com o agora ex-companheiro, além da convivência intensificada, outro aspecto da pandemia também contribuiu para a separação: as dificuldades financeiras. Ele conta que ambos são autônomos. No fim de outubro, o professor de dança foi surpreendido com a notícia de que o companheiro achava melhor seguirem caminhos diferentes.

“Os dois estavam parados com a pandemia, dentro de casa, os dois tiveram dificuldades financeiras juntos. Tínhamos fase que tínhamos que escolher comer ou pagar alguma conta. Foi muito difícil, mexeu muito com a cabeça dos dois”, conta.

Ele e o companheiro viveram juntos por seis anos, mas não chegaram a ‘casar no papel’. Antes da pandemia, Raul conta que deram início na união estável, porém a quarentena impediu a continuidade do processo. Ao enfrentarem as dificuldades, Raul conta que se reconheceram como bem diferentes de antes “A convivência, as dificuldades, nós passamos a enxergar que nós somos diferentes pelo hábito da convivência. Claro que não foi só a pandemia, somos um casal, tivemos várias dificuldades, 6 anos, já passamos por muita coisa, mas a pandemia foi a gota”, relata.

De acordo com o CNB/CF, São Paulo está entre as 18 unidades federativas que bateram recorde histórico de divórcios por meio dos cartórios de notas. Em todo o Estado, o aumento foi de 18%. Pelo serviço também ter sido autorizado a ser feito online, a Magali avalia que aqueles casais que já não tinham mais a convivência e esperavam a pandemia passar para oficializar o divórcio “identificaram nessa ‘facilidade uma chance de regularizar a situação”, conta.

DESISTIR

Aliado às ‘facilidades’ da vida moderna, a psicóloga lembra que “a desistência em tentar encontrar soluções mais demoradas e trabalhadas pelos casais já tem sido apontada por vários pesquisadores da psicologia como uma causa do aumento no número de divórcios neste século, mesmo antes da pandemia”, comenta.

Para aqueles casais que passam por dificuldades, mas querem dar mais uma chance, Magali afirma que é necessário cuidado especial com a comunicação. “Perguntas como: tenho conseguido ouvir as colocações do meu parceiro? Tenho apresentado meu ponto de vista respeitando o ponto de vista dele? Tenho a disponibilidade de chegar a um consenso quanto a esse conflito?”, aponta.


Fonte: Jornal de Piracicaba

Confira Também