Nos acompanhe através das redes socias

Boletim Informativo

Para manter-se atualizado, cadastre seu e-mail e receba os nossos informativos periódicos!

05 de Agosto de 2019

ALE/AM: Aleam realizará ações de cidadania, Feira de Negócios e Casamento Coletivo

Fonte: ALE/AM

Durante o segundo semestre, a Diretoria de Assistência Social da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) irá promover nas dependências da Casa várias ações de cidadania para os servidores, seus dependentes e público em geral. A primeira das atividades vai ser uma Ação de Cidadania, cuja ideia é facilitar o acesso aos serviços de emissão de documentos como RG, CPF, 1ª e 2ª via de Certidão de Nascimento e Carteira de Trabalho, encaminhamento a oportunidades de emprego, atendimento jurídico, entre outros serviços.

Um diferencial neste evento, segundo informou a diretora de Assistência Social, Eliane Ferreira, é a presença do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). “Verificamos que na Casa há muitas pessoas com vontade de empreender, e queremos ajuda-las nesse sentido”, explicou a diretora, ao informar que a intenção é que os técnicos do Sebrae falem sobre empreendedorismo, as motivações de realizar algo por conta própria e o suporte necessário para empreender.

Ferreira informou que a Agência de Fomento do Amazonas (Afeam) também irá participar. A Afeam possui uma modalidade de crédito chamada Crédito Solidário, que tem como objetivo possibilitar o acesso ao crédito de forma desburocratizada.

Seguindo o calendário de eventos, na segunda quinzena de agosto está prevista a realização de uma Feira de Negócios. “Vamos dar segmento às informações sobre empreendedorismo, porém com mais amplitude, mais órgãos envolvidos”, destacou a diretora Eliane. A Feira é uma oportunidade de expor produtos, debater sobre novos negócios e gerar conhecimento e troca de experiências.

Casamento Coletivo

Outro evento programado é o Casamento Coletivo, que deve ocorrer na última semana do mês. A princípio, o público-alvo são os servidores e dependentes. A iniciativa surgiu a partir da constatação de que muitos servidores vivem maritalmente há anos, porém, sem um documento oficial que oficialize a união. A falta de documento que comprove a união acaba prejudicando, ou impedindo, o acesso a serviços e direitos que o cônjuge tem direito, por isso, a Diretoria decidiu promover o casamento coletivo.


Fonte: ALE/AM

Confira Também