Nos acompanhe através das redes socias

Boletim Informativo

Para manter-se atualizado, cadastre seu e-mail e receba os nossos informativos periódicos!

29 de Novembro de 2019

Prêmio de Qualidade Total Anoreg/BR premia 163 cartórios em todo o Brasil

Fonte: Assessoria de imprensa da Anoreg/BR

Cerimônia realizada em Aracaju premiou 93 unidades na categoria Diamante e conferiu prêmios destaques na categoria Inovação a três ganhadores nacionais (Clique aqui e veja todas as fotos da Premiação)

Aracaju (SE) – Foi realizada na noite desta quinta-feira (28/11), a entrega do Prêmio de Qualidade Total Anoreg/BR (PQTA). Promovido pela Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg/BR), a iniciativa premia as serventias extrajudiciais com excelência de gestão e qualidade no atendimento.

Nesta sua 15º edição, o PQTA reconheceu a qualidade dos serviços prestados em 163 serventias de todo o País, sendo duas premiadas na categoria Bronze, 31 na categoria Prata, 37 na categoria Ouro e 93 na categoria Diamante. (Clique aqui e veja a lista de premiados).

“Eu me sinto cada vez mais emocionado em participar dessa premiação. Principalmente pela vibração que cada um dos comtemplados demonstram aqui. A emoção é enorme. E a nossa premiação tem evoluído ao longo dos anos, tanto que, neste ano, temos 93 cartórios comtemplados na categoria Diamante, o que demonstra que os serviços extrajudiciais estão melhorando a sua qualidade. Eu quero parabenizar a todos os vencedores e espero que vocês aproveitem essa noite de comemoração”, discursou o presidente da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg/BR), Claudio Marçal Freire.

Na sequência, a diretora de qualidade da Anoreg/BR e coordenadora do PQTA, Maria Aparecida Bianchin Pacheco falou sobre as novidades apresentadas na edição 2019 do Prêmio. “Esse ano, dividimos a premiação em duas modalidades para permitir que os pequenos cartórios, que estão presentes nos mais distantes lugares do país, exercendo uma função social extremamente relevante, pudessem participar do Prêmio. Então, nós temos a modalidade pequenos cartórios, com até cinco colaboradores e a modalidade médios e grandes cartórios com seis ou mais colaboradores. E essa noite, vocês terão a oportunidade de aplaudir a todos eles”, afirmou.

Já a diretora da Apcer, Alessandra Gaspar Costa, falou sobre a evolução do Prêmio ao longo dos anos. “O ano era 2012, e a Apcer recebeu o honroso convite de realizar o Prêmio de Qualidade Total Anoreg/BR. Até então, eram 43 corajosos participantes. E hoje, iremos premiar 163 cartórios. Aquela premiação que tinha como foco a qualidade no atendimento, que era feito em papel, evoluiu. Inspirado no desenvolvimento, na transformação e na responsabilidade, hoje apresenta requisitos de tecnologia, sustentabilidade, compliance e, neste ano, um destaque muito especial, o da inovação. Estou muito honrada em participar dessa cerimônia”, destacou.

 Prêmio Destaque

Além das suas quatro categorias tradicionais, o Prêmio de Qualidade Total Anoreg/BR 2019 também realizou a entrega do Prêmio Destaque – que anualmente premia o cartório com as ações mais completas relacionadas a um determinado requisito do certame e que é definido pela comissão organizadora do evento.

Neste ano, o Prêmio Destaque foi entregue para as ações relacionadas a Inovação, com três eixos de gestão: eficiência, ineditismo e efeito multiplicador.

“No eixo eficiência, nós temos a conjugação de vários fatores que levam os nossos usuários a um atendimento mais rápido, sem perder a segurança e a eficácia que os atos devem ter. Já no eixo do ineditismo, nós temos histórias que trouxeram novidades para o nosso setor, no âmbito da tecnologia. E por último, nós temos o efeito multiplicador, que é a capacidade de que alguns cartórios demonstram de ter práticas e gestões tão eficientes que a Comissão Organizadora considerou que devem ser multiplicadas para todos os notários e registradores do país. Esses são os três prêmios destaques dessa noite”, explica Maria Aparecida.

O cartório vencedor do Prêmio Destaque Inovação Eficiência foi o 12º Registro de Imóveis do Rio de Janeiro, onde foram realizados os primeiros contratos estruturados do registro de imóveis do Brasil.

“O registro foi feito em apenas dois dias porque houve um ganho de eficiência tremendo no sentido de que os dados estruturados que a instituição financeira já detinha, foram transmitidos e aproveitados pelo registro de imóveis, com redução de erros, de custos, incremento de eficiência e alcance do potencial social porque podemos atender justamente nesse piloto, o programa Minha Casa, Minha Vida. E o potencial desse projeto é muito grande porque se acredita que em um futuro muito breve, todas as escrituras e todos os títulos financeiros ingressarão no registro de imóveis de forma estruturada. Desde setembro, quando o projeto iniciou, já foram enviados mais de 1.600 mil títulos estruturados para o registro de imóveis”, explicou o oficial do 12º Registro de Imóveis do Rio de Janeiro, Sérgio Ávila Doria.

No eixo ineditismo, o vencedor foi o Registro de Imóveis Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica de São José do Rio Pardo. Na unidade, a oficial Carolina Baracat Mokarzel de Luca desenvolveu um aplicativo para aproximar o cidadão dos serviços extrajudiciais. “Esse aplicativo foi desenvolvido internamente por uma funcionária que foi treinada exclusivamente para isso. E o nosso objetivo foi nos aproximarmos do usuário, demonstrando que o cartório não é algo retrógado e sim algo que faz parte do dia a dia da população, e que as coisas podem funcionar na forma mobile. Nós sentimos uma dificuldade de o usuário utilizar o nosso site, que era uma ferramenta já disponível. E daí surgiu a ideia do desenvolvimento do aplicativo”, contou ela.

Já o destaque em Inovação Efeito Multiplicador foi entregue para o Registro de Imóveis Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica de Diadema (SP). Segundo a titular da serventia, Patrícia André de Camargo Ferraz, as inovações submetidas ao PQTA surgiram a partir de um processo natural de gestão da unidade.

“Nós identificamos um problema, que era o excesso de lixo eletrônico na nossa rede e a baixa performance dos nossos sistemas. E por esta razão decidimos aplicar o que já fazíamos no nosso sistema de gestão de qualidade. Partimos para a melhoria da comunicação, o estabelecimento de regras claras do que entendíamos ser uma política de segurança da informação e implementamos uma política de descarte e de auditoria digital. E nós só utilizamos ferramentas que já tínhamos, mas que foram aplicadas ao ambiente digital. E com isso, nós conseguimos ganhar eficiência e qualidade nos nossos processos”, explicou ela.


 


Fonte: Assessoria de imprensa da Anoreg/BR

Confira Também