Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Bem Paraná – Faltando três meses para o fim do ano, 2021 bate recorde de mortes no Paraná

Mesmo faltando mais de três meses para o Réveillon, o ano de 2021 já é o ano mais mortal da história do Paraná.

 

Até o dia 20 de setembro haviam sido registrados mais de 80 mil óbitos no estado, marca inédita que coloca o ano corrente como aquele com mais falecimentos desde o início da série histórica, em 2003, superando o recorde anterior registrado ao longo de 2020, quando 79.823 pessoas morreram entre os meses de janeiro e dezembro.

 

Segundo o Portal da Transparência do Registro Civil, mantido pela Arpen Brasil (Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais), desde o início do ano foram registrados 83.053 óbitos no estado, número que já é 4,05% superior ao de todo o ano passado.

 

Para se ter uma dimensão do que isso representa, é como se, em média, uma vida tivesse chegado ao fim no estado ao longo deste ano a cada quatro minutos e meio.

 

Antes de 2021, o recorde de mortes ao longo de um ano no Paraná pertencia justamente a 2020. Fora dos ‘tempos de pandemia’, por outro lado, o recorde de falecimentos foi verificado em 2016, com 76.936 registros.

 

Interessante notar, portanto, que antes da crise sanitária causada pelo coronavírus o número de falecimentos anuais no estado apresentava tendência de queda. Em 2017, por exemplo, foram 73.905 registros, número que subiu um pouco no ano seguinte, atingindo 74.671, mas já caiu em 2019 (71.815).

 

Dessa forma, temos um cenário que foi, inevitavelmente, afetado pela pandemia de Covid-19. Prova disso é que desde março do ano passado, quando os paranaenses passaram a conviver com o coronavírus, 151.427 vidas foram ceifadas no estado, com a Covid-19 aparecendo como causa suspeita ou confirmada do óbito em 26% dos registros.

 

Em 2021, cenário pandêmico se agravou ainda mais

 

Em 2020, 10.304 pessoas morreram no Paraná por causa da Covid-19, o equivalente a 15,07% dos óbitos entre março e dezembro do ano passado. Em 2021, por outro lado, já são 29.147 registros em que a doença pandêmica aparece como causa suspeita ou confirmada de morte, o equivalente a 35,09% das mortes ao longo de todo o ano.

 

Os quatro meses com mais mortes na história do Paraná foram registrados neste ano, no período mais crítico da crise sanitária, entre os meses de março e junho. No terceiro mês de 2021 foram 12.472 falecimentos; em abril, 10.694; em maio, 10.758; e em junho, 11.846. Em julho e agosto, mesmo com quedas importantes, foram 9.763 e 8.611 registros, respectivamente, enquanto os dados preliminares de setembro apontam para 3.919 óbitos até ontem.

 

Antes disso, o Paraná, mesmo na pandemia, jamais havia registrado um mês com mais de 8 mil mortes.

 

Evolução no número de mortes no Paraná, ano a ano

 

2021: 83.053*

2020: 79.823

2019: 71.815

2018: 74.671

2017: 73.905

2016: 76.936

2015: 72.845

2014: 68.743

2013: 69.216

2012: 67.839

2011: 68.115

2010: 66.358

2009: 64.261

2008: 63.383

2007: 61.445

2006: 60.914

2005: 58.758

2004: 59.597

2003: 57.892

 

* Dados extraídos no dia 20/09/21

 

Fonte: Portal da Transparência do Registro Civil e Estatísticas do Registro Civil – IBGE

 

Fonte: Bem Paraná