Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Café com o Extra: Projeto da CGJ estabelece diálogos entre serventias extrajudiciais e estudantes da Bahia

“Café com o Extra”. Eis o novo projeto da Corregedoria Geral da Justiça (CGJ) do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA). A ação, voltada para estabelecer diálogos entre as serventias extrajudiciais e estudantes, busca fomentar discussões e despertar o interesse por mais conhecimento em questões relacionadas a área. 

 

Na quarta-feira (01), a Juíza Assessora da CGJ, Indira Fábia dos Santos Meireles, reuniu-se com a Advogada e Coordenadora do Núcleo de Prática Jurídica da Faculdade Baiana de Direito, Lara Soares e, posteriormente, com o Desembargador Antônio Adonias Aguiar Bastos, professor de Prática Extrajudicial na Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (Ufba), para tratar sobre o assunto. 

 

O Projeto “Café com o Extra”, coordenado pela Juíza Assessora Indira Meireles, nasceu a partir de um desejo institucional de aproximar a comunidade científica das questões afetas ao extrajudicial. Nesse sentido, o Corregedor Geral da Justiça, Desembargador José Edivaldo Rocha Rotondano, convidou o Desembargador Antônio Adonias Aguiar Bastos e a Coordenadora da Faculdade Baiana de Direito, Lara Soares, para colaborarem com a primeira edição do projeto. No encontro de quarta-feira (01), foram definidos os detalhes do evento. 

 

O primeiro encontro do Projeto “Café com o Extra” será sediado no Tribunal de Justiça da Bahia e ocorrerá no dia 15 de março, às 14h, com um bate-papo entre a Corregedoria, os professores parceiros, um delegatário de cada especialidade e os alunos dos cursos de Direito da Ufba e da Faculdade Baiana de Direito. Nesse primeiro momento, serão contemplados os alunos das universidades parceiras supramencionadas, estando em aberto a possibilidade de extensão do projeto para os semestres subsequentes. 

 

Nos dias 14/04, 05/05 e 19/05, acontecerão os encontros nas unidades selecionadas de Registro Civil das Pessoas Naturais, Registro de Imóveis e Tabelionato de Notas. 

 

A Juíza Assessora Indira Meireles ressalta que, “embora seja crescente a busca pelo acesso à justiça pela via extrajudicial, ainda se verifica certa timidez nessa procura, seja pelo desconhecimento acerca dos trâmites adotados nas serventias extrajudiciais, seja pela ultrapassada visão dos cartórios como unidades burocratizadas e distantes do público”. Diante desse cenário, a Magistrada destaca a importância de divulgação das outras formas de resolução de conflitos, sendo a via extrajudicial um meio seguramente adequado para tanto. “Logo, é notável a relevância do projeto para a comunidade científica e para os futuros profissionais do Direito”, complementa.

 

Fonte: TJBA