Logo-Arpen-BR-Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Clipping – Bem Paraná – Durante a pandemia da Covid-19, mortes por causas naturais têm queda no Paraná

Uma novidade no Portal da Transparência do Registro Civil possibilita conhecer a distribuição de mortes por raça no País, estados e municípios. Em termos gerais, os óbitos por causas naturais cairam 1,8% no Paraná durante a pandemia do novo coronavírus. Mas, quando o estudo separa as raças, negros e pardos apresentam alta no Estado. As informações são do Instituto do Registro Civil das Pessoas Naturais do Estado do Paraná (Irpen-PR).

Entre 16 de março e 30 de junho deste ano, o Estado registrou uma queda de -1,8% no total geral de mortes, mas a distribuição foi desigual entre sua população em comparação com 2019. Enquanto a população branca, registrou uma queda de -4,3% no número de mortes, os pardos viram o número crescer 7,7%; para os negros o crescimento foi de 3,3%. Os óbitos entre a população indígena registraram uma queda expressiva de -38,7%, enquanto o de amarelos aumentou 2,5%.

Em números absolutos, as mortes registradas em Cartórios paranaenses neste período totalizaram 18.824, sendo 12.410 óbitos de pessoas declaradas brancas, 2.653 de pardos e 593 de negros. Os indígenas representaram 19 falecimentos e a população declarada amarela 124. Constam, ainda, 3.025 óbitos cuja raça/cor não foi declarada pelo médico e/ou o declarante no momento do registro de óbito.

As informações estão no novo módulo do Portal da Transparência, plataforma desenvolvida pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), que reúne os registros de óbitos feitos pelos Cartórios brasileiros, e disponível a toda sociedade a partir desta segunda-feira (13.07) dentro da página Especial COVID (http://transparencia.registrocivil.org.br/especial-covid).

Os dados utilizam como base as informações contidas nas Declarações de Óbitos (DOs), emitidas pelos médicos no ato de falecimento, e que são a base da certidão de óbito.

Doenças cardíacas 

Os dados de óbitos por doenças cardíacas disponíveis no Portal — AVC, Infarto, Demais Doenças Cardiológicas (que correspondem a morte súbita, parada cardiorrespiratória e choque cardiogênico) — também registraram uma queda no mesmo período analisado: -1,2%. Nos falecimentos por estas doenças, as populações que novamente registraram maior aumento foram os negros (19,2%) e os pardos (7,6%). Já as populações branca, amarela e indígena registraram diminuição no período: -4,1%, -3,3% e -42,9%, respectivamente.

Óbitos pelo coronavírus no Estado atingem mais os brancos, seguidos pelos pardos

Os óbitos apenas por Covid-19 atingiram os paranaenses, basicamente, na mesma proporção de sua distribuição. Foram 52,5% óbitos de pessoas declaradas brancas, 13,6% de pessoas declaradas pardas e 3,2% da população negra.

Os declarados amarelos representaram 0,8% dos mortos pelo novo coronavírus, enquanto que a população indígena não teve nenhum registro de óbito por Covid-19. Os que constam como raça/cor ignorada representam 29,8% dos óbitos causados pela doença.
Em contrapartida, os números nacionais mostram uma porcentagem menor no registro de óbitos de pessoas brancas e mais mortes de pessoas pardas e negras, quando comparados com o Paraná. No Brasil, 44,4% de óbitos por Covid-19 foram de pessoas declaradas brancas, já as pessoas pardas correspondem a 38,4% desses óbitos e 8,2% representam os declarados negros. Os indígenas foram um total de 0,24% e os amarelos 1,5%; constam com raça/cor ignorada 7,2% dos óbitos causados pela doença.

Doenças respiratórias

Considerando-se apenas as doenças respiratórias disponíveis no Portal — Covid, Insuficiência Respiratória, Pneumonia, Septicemia e Síndrome Respiratória Grave (SRAG) — registrou-se queda de -0,3% no número de óbitos no período de 16 de março a 30 de junho de 2020 em relação a 2019 no Paraná.

Dessa vez, a população mais atingida foi a amarela, representando um aumento de 17,1% de óbitos por estes tipos de doença, seguidos dos pardos, que tiveram aumento de 9,6%. Já o crescimento de óbitos por estas doenças entre os negros ficou em 4,8%. Os brancos registraram uma queda de -5,4% e os indígenas de -45,5%.

Curitiba passa de 10 mil infectados

A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba confirmou ontem mais 14 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus. Com isso, são 267 mortes causadas pela Covid-19 até agora. O boletim mostra ainda 591 novos casos de coronavírus em moradores da cidade. Com isso já são 10.440 casos confirmados desde o início da pandemia, em 11 de março.

Paraná — O Paraná acumula 43.095 casos confirmados da Covid-19 e 1.072 mortos em decorrência da doença. Ontem, a Secretaria de Estado da Saúde divulgou mais 1.040 diagnósticos positivos e 44 óbitos. Atualmente, 379 cidades paranaenses têm ao menos um caso confirmado pela Covid-19. Em 192 municípios há óbitos pela doença.

Brasil — Com 733 novas mortes por covid-19 registradas nas últimas 24 horas, o Brasil chegou ao total de 72.833 óbitos em função do novo coronavírus. O número de casos confirmados desde o início da pandemia chegou a 1.884.967. O sistema do Ministério da Saúde contabilizou 20.286 novos casos desde domingo.