Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Clipping – Campo Grande News – Mortes por causas violentas caem 28% em Mato Grosso do Sul

Bem abaixo do índice nacional, Mato Grosso do Sul aumentou em apenas 1,4% o total de óbitos por causas naturais entre janeiro e maio de 2020 em relação a 2019. O dado é do Portal da Transparência dos Cartórios de Registro Civil, mantido pela Arpen-Brasil (Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais).

O dado é importante, principalmente, porque mortes por causas naturais incluem as provocadas por covid-19 e ajuda a identificar se está havendo alguma diferença entre os dados oficiais dos órgãos de saúde e os dos cartórios.

O aumento é de 5.779 no ano passado, para 5.860 agora. Se for levado em conta apenas o período entre março e maio, o salto percentual é um pouco maior, chegando a 1,52%, saindo de 3.555 mortes por causas naturais em 2019 e 3.609 neste ano. O recorte foi feito porque o trimestre entre março e maio é o período de fortalecimento da pandemia do novo coronavírus no Brasil.

Em relação aos registros totais de óbitos, houve decréscimo em Mato Grosso do Sul, com 6.381 mortes no Estado entre janeiro e maio do ano passado e 6.289 agora. Queda de 1,44%.

Em todo País, segundo o levantamento da Arpen, o aumento chegou a 11,3% entre março e maio do ano passado para o mesmo período de 2020. O crescimento foi de 32.249 óbitos no período de março a maio, passando de 284.928 mortes por causas naturais, em 2019, para 317.177 em 2020.

Já o total de óbitos no país de março a maio aumentou de 8,8%, passando de 304.676 em 2019, para 331.775 em 2020. Os dados também mostram crescimento de 7,2% em abril em comparação ao mês de março, e de 12,5% em maio.

Mortes violentas – Pelo levantamento ainda é possível verificar queda de 28,7% na quantidade de mortes violentas em MS no mesmo período já analisado. Foram 602 em 2019 e 429 este ano, até maio. Ao que tudo indica, as regras de isolamento e quarentena, podem ter contribuído com esse resultado.

No Brasil, tais óbitos também reduziram, caindo em 26% neste ano em comparação a 2019. Mortes violentas são as que correspondem a causas externas como acidentes de trânsito, homicídios, suicídios, afogamento, envenenamento, queimaduras, entre outros.

Essas causas, que em 2019 representaram 19.748 óbitos de março a maio, caíram para 14.598 no mesmo período de 2020. Nos cinco primeiros meses do ano, a redução é de 20,3%, passando de 40.593 no ano passado para 32.347 neste ano.