Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

CNJ – Projeto do Judiciário amapaense busca ampliar a adoção no estado

“Meu sonho é ter uma família que me dê amor, atenção e carinho. Eu acredito que irei realizar esse desejo”. Esse é o relato da pequena Joice da Paixão de Abreu, de 10 anos de idade. Fascinada pelo universo da leitura, a menina ama ouvir as histórias de princesas.

 

Joice vive há cerca de dois anos na Casa da Hospitalidade com outras crianças, e mesmo gostando muito das brincadeiras com os amigos, carrega dentro de si a esperança, não de encontrar um príncipe como nos contos de fadas, mas sim de ter uma família e ser feliz em um lar amoroso. “Joice é uma criança muito carinhosa, comunicativa, prestativa e cuidadosa. É uma menina que certamente ao ser inserida em algum núcleo familiar, irá levar ainda mais alegria para esse lar”, conta a psicóloga da Casa da Hospitalidade, Jaciara Lima.

 

Jaciara destacou ainda o trabalho feito com cada criança abrigada no lar de acolhimento. “Estamos sempre atentos às necessidades de cada criança, ajudamos em questões comportamentais, emocionais e observamos nelas que elas possuem muitas perspectivas de futuro, que sonham com coisas boas, assim buscamos preservar os aspectos saudáveis, relações interpessoais e educacionais, ressignificando também os pontos que precisam de alguma adaptação.”

 

A história de Joice integra o projeto “Eu acredito no Amor: Um caminho para a adoção”, da Vara da Infância e Juventude de Santana, unidade do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), que tem como objetivo estimular a adoção de crianças com mais idade, conforme explica a assistente social da unidade, Kátia Nascimento. “Geralmente, postulantes à adoção tem preferência por crianças entre 1 a 2 anos, por isso, a intenção do projeto é mostrar que nunca é tarde para adotar e, acreditando no amor, é o caminho para superar qualquer barreira.”

 

Fonte: Conselho Nacional de Justiça