Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Correio Braziliense – Em cinco meses, mortes em casa por covid-19 ultrapassaram total de 2020 no DF

Dados do Registro Civil mostram que 69 pessoas infectadas pelo novo coronavírus morreram em casa entre março e dezembro do ano passado. Em 2021, de janeiro a maio, quantidade chegou a 70

 

Nos primeiros cinco meses de 2021, no Distrito Federal, 70 pessoas morreram por covid-19 em casa. O número é maior que o registrado em todo o ano passado, quando 69 ocorrências do tipo foram contabilizadas pelo Registro Civil, conforme o portal de transparência do órgão. Ainda segundo a página, os dados são notificados de acordo com o preenchido no espaço relacionado ao local de falecimento nas declarações de óbitos atestadas pelos médicos.

 

O portal também mostra que o número de óbitos por mês aumentou a partir de março de 2021. Por exemplo, em maio do ano passado, duas pessoas morreram em casa em decorrência da covid-19. Este ano, no mesmo período, foram registradas 18 mortes do tipo.

 

O infectologista e diretor da Sociedade de Infectologia do DF (SIDF), David Urbaez, explica que vários fatores podem levar ao falecimento de pessoas em domicílio. “Estamos em meio a um negacionismo intenso, que faz com que as pessoas não reconheçam a gravidade da doença e adiem a busca por ajuda. Vale ressaltar que tratamento precoce não existe e não temos nenhum tipo de campanha ativa em termos de orientação às pessoas sobre como proceder em caso de contaminação”, analisa.

 

O médico acredita que as mortes em casa continuarão a aumentar durante 2021. “Além disso, a pandemia nunca foi controlada. Os serviços ainda estão saturados e há pessoas na fila de espera e, algumas vezes, fora do hospital. O registro de casos assim são feitos por equipes do Samu ou até por médicos que são chamados após a morte da pessoa para atestar o óbito”, completa Urbaez. “Tenho certeza disso. Estamos vendo de camarote o desenvolvimento de uma pandemia e todas as consequências disso”, diz.

 

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) informou que está ciente da ocorrência de mortes por covid-19 fora dos hospitais. Segundo nota oficial, os óbitos registrados nos boletins epidemiológicos diários da pasta consideram também os ocorridos em domicílio. “Inclusive a maioria do recolhimento é realizado pelo Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), que é a da Secretaria de Saúde”, informou a pasta.

 

Entre sábado (5/6) e domingo (7/6), o DF registrou 1.028 novos casos e 10 mortes por covid-19. Segundo informações da Secretaria de Saúde, todas as novas vítimas morreram em hospitais. Com as atualizações, a capital federal alcançou 411.087 infecções confirmadas e 8.800 óbitos notificados desde o início da crise sanitária. A taxa de transmissão do vírus está em 1,01. Já a média móvel de casos está em 869 — 2,3% a mais que duas semanas antes. A de mortes ficou em 22,5 — alta de 6% na comparação com o mesmo período.

 

No detalhe

 

Óbitos em domicílio por mês:

 

2020

Mês — Mortes

Março — 2
Abril — 5
Maio — 2
Junho — 13
Julho — 16
Agosto — 13
Setembro — 10
Outubro — 2
Novembro — 2
Dezembro — 4
Total: 69

 

2021

Mês — Mortes

Janeiro — 2
Fevereiro — 4
Março — 29
Abril — 17
Maio — 18
Total: 70

 

Fonte: Correio Braziliense