Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Edição de Aniversário do Irpen na Comunidade oficializa 588 uniões

Em comemoração a um ano do Projeto Irpen na Comunidade – ação que visa distribuir cidadania gratuitamente a todos os paranaenses-, o presidente do Instituto do Registro Civil de Pessoas Naturais do Estado do Paraná (Irpen-PR), Arion Toledo Cavalheiro Jr, acompanhado da diretora do instituto, Elizabete Vedovatto, e da equipe do projeto, oficializou, entre os dias 28 e 31 de outubro, 588 uniões em 7 cidades da região Centro-Sul do Estado.

Na ocasião, o Instituto também promoveu o combate ao câncer de mama, conscientizando as noivas sobre a importância da prevenção à doença. Toda a equipe vestiu uma camiseta cor de rosa, com o slogan “Mulher de atitude cuida de si” e entregou panfletos com informações sobre a prevenção da doença a todas os noivos presentes. “É de extrema importância que as mulheres se previnam e realizem os exames preventivos regularmente, para que não tenham dificuldades no futuro”, disse Arion Cavalheiro. “Muitas pessoas não sabem, mas homens também podem desenvolver o câncer de mama. Por isso, todos devem realizar exames regularmente, pois é muito mais fácil prevenir do que passar por procedimentos dolorosos futuramente”, explicou o presidente do Irpen-PR nas cerimônias de casamento coletivo.

  

A primeira cidade a ser agraciada com a iniciativa foi Rebouças, ocasião na qual 50 casais disseram Sim. Prestigiaram a cerimônia o prefeito municipal Claudemir dos Santos Hertel, o Juiz de Direito James Byron Weschenfelder Bordignon e o Promotor de Justiça Bruno Rodrigues da Silva.

ara o Oficial de Registro Civil de Rebouças, Evandro Carlos Gomes, foi uma honra poder propiciar essa cerimônia para os munícipes. O registrador também enalteceu a atuação do Irpen-PR em prol do Registro Civil paranaense. “O Dr. Arion me prometeu que viria aqui no final do ano passado e depois disso nunca mais nos falamos. Pensei que ele já havia esquecido, mas hoje cumpriu o prometido e estamos realizando o Dia do Sim em Rebouças. É gratificante saber que existem pessoas de bem que vêm até nós e fazem ações como essa acontecerem”, destacou Evandro.

 

O prefeito da cidade elogiou o vídeo institucional apresentado na cerimônia, dizendo que ele demonstra exatamente a relevância do trabalho do Irpen e do Fundo de Apoio ao Registro Civil de Pessoas Naturais (Funarpen) em prol da comunidade. “Os cartórios são essenciais para a sociedade. Parabenizo vocês pela coragem de realizarem esse projeto”, afirmou Claudemir.

O juiz James Byron salientou a importância da legalização da união. “O casamento é entendido pela legislação como a sociedade mais perfeita”. O magistrado ainda recitou o poema Sem razões do amor, de Carlos Drummond de Andrade.

Em seguida, o presidente do Irpen deu as boas-vindas aos casais e falou sobre como manter um casamento saudável e duradouro. “Você deve focar em fazer a pessoa amada feliz e não pensar em se fazer feliz, pois a sua felicidade virá da felicidade da pessoa que você ama. Se ambos fizerem isso, o casamento será bem-sucedido”, garantiu Arion.

 O Sim de Irati

 Na manhã do dia 29 de outubro, foi a vez da cidade de Irati receber o Dia do Sim, ocasião na qual 100 casais regularizaram seus relacionamentos. No início da cerimônia, a Oficial de Registro Civil Elfrida Alves dos Santos deu as boas-vindas aos noivos e se disse muito satisfeita em trazer o projeto para a cidade. “Eu e minha equipe de trabalho nos sentimos muito honrados por estarmos participando do Projeto Dia do Sim, e dessa forma podermos regularizar a situação conjugal dos casais aqui presentes, além de tornar o sonho do casamento civil uma realidade”, afirmou.

Em seguida, o prefeito da cidade, Odilon Rogério Burgath, cumprimentou o Instituto pela iniciativa e explicou aos casais a importância do ato que estavam fazendo. “Esse documento dá a vocês acesso a direitos, além de trazer segurança a vocês e suas famílias”, aludiu o prefeito.

 Arion Cavalheiro conversou com os casais e citou a família como o pilar de sustentação da sociedade. “Vocês estão hoje dando importância a dois institutos imaculáveis, que são o casamento e a família”, explicou.

 

Festa em Rio Azul

Com direito a 50 quilos de bolo e muita emoção, 50 casais de Rio Azul oficializaram suas uniões. Estiveram presentes na cerimônia o prefeito Sílvio Paulo Girardi, o vice-prefeito Antônio Galdino França Jr, o presidente do legislativo Leandro Jasinski, o juiz de direito James Byron Weschenfelder Bordignon, o promotor de justiça Bruno Rodrigues da Silva e a secretária da promoção social Alba Maria Moraes Girardi. 


Mário Pietroski, registrador civil do município, ressaltou que os nubentes eram o principal motivo de tantas autoridades terem se reunido naquele dia. “Diversas autoridades, representando o executivo, o legislativo e o judiciário se reuniram para prestigiar esse evento. Com isso, os senhores podem notar a importância do ato que estão fazendo hoje”, destacou.

 Na sequência, o prefeito de Rio Azul parabenizou o cartório e o Irpen-PR pela oportunidade dada aos munícipes. “É de extrema importância para toda a sociedade que essas relações sejam documentadas”, frisou Sílvio.

O juiz de direito James Byron ressaltou na oportunidade a relevância do ato. “Hoje não é um dia comum para Rio Azul, mas uma ocasião na qual 50 casais dizem sim ao casamento civil”, declarou.

 

Dia do Sim em São Mateus do Sul

Na manhã do dia 30 de outubro, 89 casais do município de São Mateus do Sul se uniram em emocionante cerimônia, na qual compareceram amigos e familiares dos noivos, além de diversas autoridades municipais.

Na abertura do evento, a Oficial de registro civil Cristiane Halila Picheth deu as boas-vindas aos noivos e agradeceu à equipe do Irpen na Comunidade pela realização do projeto na cidade. “Fomos prontamente atendidos e recebidos de braços abertos pelo projeto, que inclusive antecipou, a nosso pedido, essa cerimônia, que seria realizada apenas em fevereiro”, salientou Cristiane.

Em seguida, o prefeito da cidade, Clóvis Genésio Ledur, destacou que a opção dos casais se unirem em um casamento coletivo é deveras especial, tendo em vista que é um momento único sendo dividido entre muitas pessoas da sociedade, além de ressaltar a importância do ato. “A célula mais importante da sociedade é a família, que tem sofrido diversos ataques ultimamente, porém que tem uma existência fundamental para a manutenção da comunidade”, explicou.

Na sequência, o juiz de Direito do município, André Olivério Padilha, disse que o ato que os noivos estavam realizando ia muito além de um pedaço de papel ou regularização de um relacionamento. “A partir de hoje, os senhores nunca mais serão solteiros, pois o casamento altera o estado civil dos nubentes”, esclareceu o juiz. Padilha também disse aos casais que enquanto não há uma regularização do relacionamento, eles vivem à margem da sociedade, além de dizer que a justiça é muito mais acessível do que a maioria das pessoas imagina. “Muitos de vocês vêm a lei como algo frio e distante, mas neste ato vemos que não é. A lei está aqui hoje reconhecendo o amor de vocês”, finalizou.

 A diretora do Irpen-PR, Elizabete Vedovatto, disse aos casais que eles perceberão uma grande diferença em suas vidas após regularizarem suas uniões. “A união também é reconhecida pela justiça, porém, para adquirir qualquer direito o casal precisa comprovar ao judiciário a existência da relação. Com o casamento, é mais fácil, pois só é necessário apresentar a certidão”, afirmou.

 Ao final da cerimônia, os noivos puderam tirar fotos e dispor de 30 quilos de bolo, acompanhado de refrigerante.

 

União da Vitória e São Cristóvão

 

O tradicional Clube Náutico Hobi recebeu na tarde do dia 30 a cerimônia coletiva, ocasião na qual 165 casais das cidades de União da Vitória e São Cristóvão disseram sim à regularização de seus relacionamentos.

 A Oficial de registro civil de União da Vitória, Mariangela Moreira Clivatti, desejou felicidade aos casais. “Sabemos que muitos de vocês já têm família formada, com filhos, e alguns até netos; outros são bem jovens, alguns estão se emancipando através do casamento, mas sabemos que o desejo de ser feliz é o mesmo”, destacou Mariangela.

 Na ocasião, o presidente do Irpen destacou a importância da presença do judiciário na cerimônia, além de aconselhar os casais sobre a nova jornada. “Ninguém é completamente feliz se não estiver ao lado de sua família, por isso vocês devem sempre cuidar de seus casamentos, surpreendendo seus companheiros e não deixando o casamento entrar em uma rotina”, alegou Arion.

 

Em seguida, o juiz de Direito Carlos Eduardo Mattioli Kockanny se disse honrado em participar desse momento na vida de tantos casais. “Vocês devem sempre lembrar-se dos motivos que tiveram para casar-se. O amor romântico não vê defeitos, mas o amor real os enxerga e os aceita”, declarou.

Compareceram também na cerimônia a prefeita de União da Vitória, Leila Aubrift Klenk, o promotor de justiça Adolfo Vaz da Silva, o presidente da câmara dos vereadores Arthur Bastian Vidal, o procurador geral do município, Gregório Cezar Borges, e oficial de Registro Civil de São Cristóvão, Joecarlo Moreira de Castilho.

 

 O sim de Rio Negro e Lapa

 Na manhã do dia 31 de outubro, 87 casais oficializaram suas uniões no Dia do Sim realizado na cidade de Rio Negro. A Oficial de regsitro civil da cidade, Carmen Lúcia Bley Martins, agradeceu ao instituto pela ida do projeto até a cidade e parabenizou os casais pela decisão. “Hoje vocês concretizam esse sonho. Desejo que ele dure por muitos anos”, afirmou.

 Durante a cerimônia, o vice-prefeito da cidade, professor James Karson Valério, enalteceu a importância e atuação dos cartórios. “A credibilidade dos cartórios paranaenses é inquestionável. Aqui, em Rio Negro, eles são muito bem representados pela dona Carmen. O trabalho de vocês é essencial, pois legitima os atos da vida civil das pessoas”, elogiou James.

 Na oportunidade, Arion Cavalheiro falou um pouco sobre o papel do registrador na sociedade. “ O Registro Civil é diferente de qualquer outro tipo de cartório, pois lidamos com os sentimentos das pessoas, seja em nascimentos, casamentos ou óbitos”, aludiu o presidente do Irpen-PR.

 

Finalizando a edição de aniversário do projeto, a cidade de Lapa recebeu o Dia do Sim na tarde do último sábado (31.10), ocasião na qual oficializou a união de 47 casais. Compuseram a mesa diretiva da cerimônia, o juiz de direito do município, Rubens dos Santos Jr, a secretária da assistência social, a oficial de registro civil do município, Maria Aparecida Batista Bueno. Gracia Krainski Pinto, e o presidente do Irpen-PR, Arion Cavalheiro Jr.

 Em sua oportunidade, a secretária da assistência social destacou que o projeto é algo inédito na cidade e que foi de grande valia para diversos casais. “Com certeza muitos cidadãos tinham vontade de se casar, mas acabaram não fazendo-o devido aos custos. Essa é uma oportunidade única, que esperamos que se repita muitas vezes aqui em Lapa”, destacou.

Em seguida, o juiz de direito parabenizou os cartórios pelo trabalho e falou aos noivos sobre a importância do ato. “O momemtno mais importante do casamento não é o beijo, mas o ‘sim’, pois é a afirmação que vocês querem selar esse compromisso”, declarou. Rubens também explicou aos noivos as diferenças entre união estável e casamento. “A união estável também é válida perante a justiça, porém o casamento é o contrato com mais excelência em relacionamentos, pois comprova que os nubentes querem constituir uma família. Além de tudo, é um contrato que oficializa o amor entre as pessoas”, finalizou.