Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Irpen-PR realiza mais de 400 casamentos no Sudoeste paranaense

O projeto Irpen na Comunidade, realizado pelo Instituto do Registro Civil das Pessoas Naturais do Estado do Paraná (Irpen-PR), promoveu em parceria com os registradores locais 413 casamentos em cinco cidades da região sudoeste do Estado. O projeto que promove casamentos coletivos é chamado de Dia do Sim.

Mangueirinha

A cidade de Mangueirinha teve dois casamentos coletivos no mesmo dia. Na manhã do dia 04 de novembro, cinco casais da aldeia indígena Campina legalizaram sua situação perante a sociedade civil. À noite, foi a vez de 54 casais celebrarem o matrimônio no salão Paroquial da Igreja Matriz.

Ambos os casamentos contaram com a presença do presidente do Irpen-PR, Arion Toledo Cavalheiro Júnior, do vice-prefeito de Mangueirinha, Edenilson Palauro, da secretária de Assistência Social, Daniela Fritzen, além do juiz de paz e da Oficiala de Registro Civil da cidade, Silvana Keller de Oliveira.

Edenilson Palauro ressaltou o trabalho de Silvana, “que mesmo em licença maternidade conseguiu realizar esse trabalho junto à população”. O vice-prefeito também destacou o trabalho do Irpen-PR e do Fundo de Apoio ao Registro Civil de Pessoas Naturais do Paraná (Funarpen), que “utilizam a capilaridade dos cartórios e prestam um serviço de qualidade a todos”.

Arion enfatizou a importância da dedicação da Oficiala para a realização dos casamentos. “Foi a Silvana que permitiu e possibilitou todos esses casamentos gratuitos aqui na cidade, e o Irpen-PR e o Funarpen vieram para dar apoio a esse trabalho”, comentou o presidente do Instituto.

A Oficiala disse querer “agradecer ao Irpen e ao Funarpen por trazerem esse projeto para a cidade e quero agradecer também aos casais que nos procuraram para concretizar suas uniões”.

Marmeleiro

A Comarca de Marmeleiro realizou, no dia 5 de novembro 78 casamentos no Centro de Tradições Gaúchas da cidade. Esse foi o 1º casamento coletivo da Comarca, que foi instalada recentemente, e foi fruto de uma união entre os cartórios das cidades de Marmeleiro, Renascença e Flor da Serra do Sul, que contaram respectivamente com 66, 10 e 2 casais no evento.

Estiveram presentes o Oficial das cidades de Marmeleiro e Renascença, Raimundo José Buzzacaro, o Oficial de Flor da Serra do Sul, Luiz Carlos Guimarães, o presidente do Irpen-PR, Arion Toledo Cavalheiro Junior, o prefeito de Marmeleiro, Luis Fernando Bandeira, e o Juiz de Direito, Márcio de Lima.

Raimundo agradeceu o Irpen-PR por ter presenteado a região com o Dia do Sim. “É uma honra e um orgulho ter um presidente como o Arion, pois sabemos de sua luta para que a Justiça chegue mais perto do cidadão”, destacou o Oficial, que também citou o empenho do CRAS e da Ação Social dos três municípios para realizar o evento.

Para o Oficial, “essa é uma oportunidade de aproximar o povo à Justiça, visto que muitos não possuem recursos financeiros para realizar um casamento e há uma inibição em fazer casamento individual por conta dos costumes de festa. Assim, num coletivo, ninguém repara em ninguém, é um conjunto de pessoas que dizem o ‘sim’ e realizam espontaneamente o desejo de se casar”.

O prefeito de Marmeleiro disse que “a regularização civil é muito importante e esta é uma oportunidade de oficializar a união perante a sociedade e mostrar o amor que já existe em vossas casas”.

Arion destacou a atuação dos registradores civis “que são comprometidos com a cidadania e que foram os primeiros a dizer o ‘sim’ ao aceitarem promover este evento ”. O presidente do Irpen-PR também lembrou que o evento foi possível graças ao esforço dos funcionários dos cartórios de Marmeleiro e Renascença, Viviane, Lívia e César Buzzacaro.

Aos noivos, Arion disse que muitos estavam renovando seus votos, pois já moravam juntos e resolveram legalizar a união. “Este é um momento importante, em que vocês dizem um segundo ‘sim’ um ao outro”, destacou o presidente do Irpen-PR.

O juiz de Direito, Márcio de Lima, falou aos noivos que “o casamento é muito importante e dou testemunho do quanto sou feliz de ter encontrado alguém para estar do meu lado e espero que vocês também gozem disso”.

Coronel Vivida

O município de Coronel Vivida teve 80 casamentos no dia 6 de novembro, no salão da Associação dos Servidores Públicos da cidade. Para o evento estiveram presentes a Oficiala, Cleuza Pimentel, o presidente do Irpen, Arion Toledo Cavalheiro Júnior, a juíza de Direito, Letícia Lilian Seyr, o prefeito, Frank Ariel Schiavini, o diretor do departamento de Promoção Social do Município, Humberto Serpa, e o pastor Maurício Vicari, que fez a benção das alianças.

O presidente do Irpen iniciou agradecendo a presença da juíza Letícia e citando que “os magistrados estão cada vez mais próximos da população”. Arion também destacou o trabalho do cartório da cidade, que foi o responsável pelo evento, e falou aos noivos sobre a importância de se construir um lar, “que não é apenas uma casa, mas um lugar de amor”.

O prefeito de Coronel Vivida disse se sentir “feliz em participar da legalização de 80 famílias da cidade”. “Tudo que fazemos é pensando no bem-estar das famílias de Coronel Vivida e espero que este seja um momento de renovação no lar de vocês”, disse Frank.

Falando aos noivos, a Juíza de Direito citou uma música de Vinícius de Moraes e desejou “que essa data nunca seja esquecida pelos noivos”.

A Oficiala Cleuza agradeceu o Irpen e o Funarpen, “porque nos dão o apoio necessário”. “O Registro Civil passou por momentos terríveis, pagávamos para trabalhar, e hoje temos vontade de trabalhar, de abrir o cartório todo dia, atendemos a população com mais alegria, pois há retorno do nosso trabalho”, explicou a Oficiala. Para Cleuza, “o trabalho do Irpen na comunidade é muito importante, pois traz para a população os documentos básicos que todos necessitam, como o registro de nascimento indígena e o dos casamentos”.

Dois Vizinhos

Foi no município de Dois Vizinhos que aconteceu o maior casamento coletivo do Irpen na comunidade de novembro. No dia 7 de novembro, 134 casais disseram o “sim” no Centro de Cultura Arte e Vida da cidade. O casamento contou inclusive com uma intérprete da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), pois havia dois noivos surdos.

O evento teve participação do Rotary e da Prefeitura e foi encabeçado pelo Oficial de Dois Vizinhos, Gasto Piva Filho, e seu substituto, Ricardo Luiz Piva. Estiveram presentes também o presidente do Irpen, Arion Toledo Cavalheiro Junior, o vereador Gélson Lindner, o juiz substituto, Éldon Stevem Barboza dos Santos, e os Juízes de Paz, Luis Pedro Bisato e Alcides Piana.

O vereador Gélson destacou que “famílias que muitas vezes não tem condições de pagar pelo casamento puderam legalizar sua situação neste evento”. O juiz Éldon também ressaltou a realização dos sonhos e avisou aos noivos que está “comprovado cientificamente que quem casa vive melhor”.

Arion ressaltou que “Gasto e Ricardo estão realizando sonhos nessa festa tão bonita e com certeza ninguém imaginou que seria tão bom quando aceitaram receber o Dia do Sim na cidade”.

O Oficial Gasto salientou que “o Irpen dá um apoio importante aos oficiais, principalmente com relação ao Funarpen, que tornou possível a continuidade do Registro Civil, pois sem esse apoio muitos ofícios já teriam fechado as portas por falta de condições financeiras”. Com relação ao casamento coletivo, Gasto conta que “foi uma surpresa a quantidade de casais interessados, pois esperávamos bastante, mas não tanto”.

Ricardo Piva citou que “o evento foi muito importante para a cidade, a maioria não tem condições de arcar com o custo do casamento”. “É uma grande iniciativa do Irpen-PR, muito bom para todo o Estado, e quando me convidaram aceitei na hora”, contou o oficial substituto.

Francisco Beltrão

O último casamento coletivo da edição de novembro do Irpen na comunidade aconteceu na cidade em que o presidente do Irpen-PR, Arion Toledo Cavalheiro Júnior, é registrador civil: Francisco Beltrão. Foram 62 casais que disseram seu “sim” na ensolarada manhã do sábado, 8 de novembro.

Estiveram presentes o prefeito, Antônio Cantelmo Neto, a secretária de Assistência Social, Ana Lúcia Manfroi, o Juiz de Paz, João Carlos Rodrigues, o presidente do Rotary Club Francisco Beltrão Integração, Renato Tesser, o padre Ari e o pastor Fernando Alberto Araújo.

Em seu discurso, o prefeito agradeceu “o empenho do Arion, do Irpen-PR, do Rotary e da Assistência Social que tornaram possível este casamento”. Para Neto, o evento é importante “porque inclui as pessoas em seus direitos e no reconhecimento de sua união”. “Essa falta de legalização muitas vezes causa constrangimento quando vão abrir uma conta, fazer algum cadastro, pois mesmo com muitos anos de relacionamento em seus documentos civis essas pessoas são solteiras”, destacou o prefeito. Neto concluiu dizendo estar “muito feliz pelas 124 pessoas que hoje passam a ter mais segurança e o sentimento delas deve estar ainda mais consolidado agora”.

O Juiz de Paz também falou aos casais e contou sobre a história do casamento e a simbologia das alianças. O pastor Fernando e o padre Ari dirigiram algumas palavras aos presentes, deram a bênção a todos e receberam individualmente os casais que os procuraram.

Arion contou estar “muito feliz por poder trazer esse projeto para a cidade do meu coração, cidade onde nasci e vivo, e espero que possamos repetir esse Dia do Sim mais vezes”. O presidente do Irpen-PR dirigiu-se aos noivos e desejou que “todos tenham a felicidade de, ao final do dia, ter um lar para onde voltar, com uma família cheia de amor esperando, assim como eu tenho”.