Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

IRTDPJ-Brasil – Cartório de RCPJ de Belo Horizonte é campeão no uso da Central RTDPJBrasil

Nos últimos meses, o Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Belo Horizonte vem ocupando a posição de campeão em número de atos realizados por meio da Central RTDPJBrasil – www.rtdbrasil.org.br. O cartório, que funciona no coração da capital mineira, na conhecida Praça Sete, recebe cerca de 40% das solicitações de serviço pela plataforma eletrônica. Esse porcentual está em crescimento e ganhou impulso com a pandemia do novo coronavírus.

O Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Belo Horizonte existe desde 1950, quando ocorreu o desmembramento da serventia, que anteriormente também tinha a atribuição de Registro de Títulos e Documentos.

Mineiro de Espinosa e professor aposentado da Faculdade de Direito da UFMG, o titular do RCPJBH, José Nadi Néri, começou a trabalhar no cartório em 1965 como substituto do antigo titular, Jero Oliva. Em 1988, assumiu a titularidade da serventia. É vice-presidente de RTDPJ do Sindicato dos Notários e Registradores do Estado de Minas Gerais (Sinoreg-MG) e 1º Diretor Secretário da Associação dos Notários e Registradores do Estado de Minas Gerais (Anoreg-MG).

“Nosso colega José Nadi Néri é grande conhecedor do Registro Civil de Pessoas Jurídicas. Sempre é consultado por registradores de todo o país em questões acerca da matéria, sendo uma referência para nós. É uma alegria tê-lo no topo do ranking dos cartórios que mais utilizam nossa Central”, diz o presidente do IRTDPJBrasil, Rainey Marinho.

ENTREVISTA: JOSÉ NADI NÉRI

 “Todos devemos aderir à tecnologia oferecida pela Central RTDPJ. Não   temos mais tempo para pensar, a modernidade já nos engoliu”

A afirmação é do registrador José Nadi Néri, oficial do Cartório de Registro Civil de Belo Horizonte. Em entrevista ao Informativo IRTDPJBrasil, ele demostra como a plataforma de serviços eletrônicos compartilhados está integrada à rotina da serventia, atendendo às demandas da sociedade que quer facilidades tecnológicas e agilidade.

Desde quando o senhor utiliza os serviços da Central RTDPJBrasil?

Utilizamos os serviços da Central RTDPJBrasil desde 2016. Esclarecemos, por oportuno, que a partir de 1985, quando começaram a surgir os primeiros computadores pessoais, ainda importados, o Cartório já começava a fazer os registros de forma eletrônica, prosseguindo sempre em busca do aprimoramento da atividade, tendo em 1994 contratado a empresa Ceprom Ltda. para desenvolver o primeiro software para o cadastramento dos registros de forma eletrônica. Desde, então, a Serventia nunca cessou de investir em tecnologia, buscando sempre soluções de última geração para os dados cartoriais.

Mais recentemente, em 2015, participamos da criação da Central de Informações do IRTDPJMinas, que possibilitou a integração dos sistemas dos cartórios mineiros de Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas com a base de dados da Receita Federal.

Em 2/5/2016, quando o IRTDPJBrasil era presidido pelo colega Paulo Roberto de Carvalho Rêgo, começamos a participar da Central Nacional. Foi também nessa época que se deu o início do nosso processo de digitalização dos serviços, através do recebimento dos livros contábeis (SPED). O que permanece até hoje.

No seu entendimento, a Central facilita a vida do registrador? Vale a pena estar integrado à plataforma?

A Central atualmente facilita por demais a vida do registrador, permitindo-lhe atender aos reclamos da modernidade quanto à segurança e agilidade, dispensando o deslocamento e redução de despesas para o funcionamento da Serventia, propiciando, ainda, o recebimento de considerável número de atos e emolumentos de forma bastante ágil e sem maiores delongas. O sistema confere maior segurança quanto aos dados que lhe são fornecidos pelas partes, já que a maioria deles, na atualidade, passa pelo crivo de verificação de diversos órgãos públicos, antes mesmo de adentrarem no Cartório, acrescendo-se que a certificação digital veio complementar mais segurança nas assinaturas lançadas nos documentos digitais. O sistema propicia, ainda, além da agilidade, aproximação mais fácil ao cliente, devido a diversas ferramentas de comunicação online, sem prejuízo do atendimento presencial, quando necessário.

Sendo assim, vale a pena, sem dúvida alguma, estar na Central RTDPJ. Todos temos que cooperar para que os cartórios possam prestar serviços de forma segura, padronizada e, sobretudo, rápida. O que é oferecido integralmente por essa plataforma. No nosso caso, só temos que elogiar o trabalho por ela executado, embora, o aprimoramento seja sempre bem vindo e sempre almejado, sobretudo, no campo da tecnologia. Quase 40% dos nossos serviços já estão sendo realizados através da nossa Central, o que vem agradando em demasia aos nossos usuários. Recomendo que todos devemos aderir imediatamente a essa tecnologia, que nos é oferecida pela Central, pois não temos mais tempo para pensar, a modernidade já nos engoliu.

Como avalia a performance da Central desde a sua reformulação em 2019? Houve melhoria no desempenho?

A melhoria ocorrida na Central foi considerável. O avanço foi merecedor de elogios. Agora, observamos que todos os serviços podem ser efetuados através da Central. Os benefícios alcançaram não só os registradores, mas as partes também. O sistema favorece aos usuários no sentido de ser intuitivo, elaborado num linguajar acessível até mesmo àqueles que não possuem maior familiaridade com a informática. Em poucos cliques o interessado consegue formular sua solicitação.

A Central, quanto à sua performance, merece nossos aplausos por seu desempenho, sublinhando-se aqui que todos esses maravilhosos resultados foram fruto de um trabalho sério e honesto, alcançado através de muito trabalho e devotamento do nosso presidente, Rainey Marinho, e de seus dedicados colaboradores, aos quais consignamos aqui nossos profundos e sinceros agradecimentos.

Para o cliente da Central, na sua opinião, quais os benefícios?

São inúmeros os benefícios que a Central vem oferecendo ao cliente. A praticidade do sistema permite ao usuário acioná-lo de qualquer localidade, casa ou escritório, ou de qualquer dispositivo, como tablets, celulares e até mesmo por computador. Tudo isso vem provocando economia para o usuário, por evitar a necessidade de deslocamento, gastos com serviços de entrega ou procura e despesas com papel. A possibilidade da assinatura digital em documentos vai permitir a sua coleta sem deslocamento da documentação ou dos interessados. O que aguardamos venha a ser incentivado pelo Confia, o aplicativo lançado recentemente pelo IRTDPJBrasil. Tendo o cliente os serviços centralizados na Central, tornou-se desnecessária sua via sacra através dos órgãos de licenciamento.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o senhor tem sentido uma maior adesão aos eletrônicos?

Sim. A adesão se tornou bem maior durante a pandemia, pois, quando as serventias ficaram fechadas, a Central era meio mais eficiente de comunicação do cliente com o cartório. A Central veio a ser o caminho para nortear aqueles que necessitavam dos cartórios e de seus serviços, já que se encontravam impossibilitados de comparecerem à Serventia em razão da pandemia.

Por outro lado, essa fatalidade alertou a nossa classe no sentido de que temos obrigação de avançar dia a dia na busca de soluções ágeis e práticas para os clientes. O uso dessas tecnologias é um caminho sem volta e somos obrigados a evoluir sempre. E entendemos que, mesmo após a pandemia, essa tendência não irá diminuir, podendo, até mesmo aumentar. Vamos adiante, o tempo urge.