Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Monitor Mercantil – Nossos nomes

No Brasil, Miguel e Helena; nos EUA, cresce tendência de nomes que atendem a todos os gêneros. 

 

Segundo informação da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen Brasil), Miguel e Helena foram os nomes mais atribuídos a recém-nascidos, 2021. Após investigação em mais de 2 milhões de registros realizados em 7.658 cartórios de registro civil existentes no Brasil, em 2021, Miguel foi o nome preferido para meninos, com mais de 28.301 registros, seguindo-se Helena, para meninas, com 21.890. 

 

A lista é volátil. Não figuravam nela nomes como Gael que, ausente, sem constar nem entre os 50 mais até 2020, primeiro ano em que figura e aparece já na quarta posição na lista de registros. Supostas tendências, pela frequência com que figuram pela primeira vez na relação dos cinquenta mais registrados são Noah, Ravi, Isaac e Anthony, entre os meninos. Entre as meninas, Eloah e Liz. Ainda como suposição, Sophia, Maitê e Antonella. 

 

Os 10 mais 

 

Entre os meninos, os 10 nomes mais registrados, em 2021, são Miguel (14% dos registros do gênero); Arthur (13,2%); Gael (11,9%); Heitor (11,1%); Theo (9,5%); Davi (9,0%); Gabriel (8,5%); Bernardo (7,9%); Samuel (7,7%); e João Miguel (6,6%). 

 

As 10 mais 

 

Entre as meninas, os dez nomes mais registrados em 2021 são Helena (10,6% do total de registros deste gênero, em 2021); Alice (9,9%); Laura (8,9%); Maria Alice (7,1%); Valentina (5,6%); Heloísa (5,5%); Maria Clara (5,3%); Maria Cecília (5,2%); Maria Julia (4,9%); e Sophia (4,9%). 

 

Hello, my name is 

 

Nos EUA, há uma ferramenta de busca interativa (“Hello, my name is”) ligada ao banco de dados, criado em 1947 e desde então gerenciado por Andrew Thompson, com base nos registros incluídos na Administração da Seguridade Social Americana, que dialoga com interessados sobre a evolução de diferentes nomes próprios, desde 1910. 

 

Desde então o nome masculino mais frequente é James (Thiago); seguido por John; Robert, Michael e William. E o nome feminino mais frequente é Mary, seguido por Patrícia Elizabeth, Jennifer, Linda e Barbara. 

 

Uma tendência identificada por Thompson, no entanto, é de crescimento dos registros com nomes que atendam a todos os gêneros… 

 

Fonte: Monitor Mercantil