Nos acompanhe através das redes socias

Boletim Informativo

Para manter-se atualizado, cadastre seu e-mail e receba os nossos informativos periódicos!

09 de Abril de 2021

09/04/2021 – G1 RS - RS registra mais mortes do que nascimentos no começo de 2021

Fonte: G1 RS

No começo de abril, Portal da Transparência do Registro Civil registrou 2.624 pessoas e 2.014 nascimentos no estado. Especialista aponta pandemia como causa da mudança.

Pela primeira vez na história recente, o Rio Grande do Sul tem mais mortes do que nascimentos acontecendo. No começo de abril, 2.624 pessoas morreram, enquanto foram registrados 2.014 nascimentos, segundo dados do Portal da Transparência do Registro Civil.

O mesmo foi percebido no mês passado. Em março deste ano foram 11.971 registros de nascimentos e 15.802 de óbitos.

Por outro lado, em março de 2020, foram 9.843 nascimentos ante a 6.677 óbitos. Enquanto os nascimentos caíram 17,7%, as mortes subiram 136% no mesmo período. O motivo para ambas as mudanças, de acordo com o geógrafo Ricardo Dagnino, é o mesmo: a pandemia.

"Existem teorias muito consolidadas que mostram que, em épocas de guerra, em épocas de crise, as famílias optassem por não ter tantos filhos", observa o professor da UFRGS.

A pedagoga e servidora federal Cassiana Marques da Silva, deu à luz, há 26 dias, a pequena Lúcia em Santa Maria, na Região Central. Ela chegou após três anos de espera e planejamento dos pais.

Durante a gestação, Cassiana diz que não teve contato com o vírus e Lúcia nasceu com saúde.

"Em meio a tantas perdas, a gente acorda e olha para aquela carinha, aquele risinho, involuntário ainda. É uma benção, uma graça", comenta.

Para analisar os impactos que essa mudança pode causar a longo prazo, o geógrafo alerta que é preciso esperar uma série de outros dados que ajudem a compor um estudo demográfico. Além disso, esses mesmos dados informados pelos cartórios podem mudar.

"Os dados podem ser revistos, podem ser revisados. Mas o que eu tenho lido é que, sim, é a primeira vez que acontece isso na história recente do nosso país. É a primeira vez que nós temos mais óbitos do que nascimentos, e é um fato bem significativo, que demonstra essa insegurança, incerteza, esse caos de saúde que nós estamos vivendo", conclui Dagnino.

Fonte: G1 RS

Confira Também