Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Pais biológicos de adotados terão nomes revelados em NJ

Aqueles que desejam manter o anonimato devem enviar o pedido ao Departamento de Saúde de New Jersey até 31 de dezembro

O tempo está passando para os milhares de pais biológicos de crianças dadas para adoção que querem permanecer no anonimato. Daqui a menos de 1 semana, New Jersey finalmente permitirá que adultos adotados conheçam os nomes de seus pais biológicos, algo que anteriormente era somente permitido através de ordem judicial. Os pais biológicos de aproximadamente 300 mil crianças adotadas terão até a última semana de dezembro para pedir que seus nomes sejam removidos da certidão de nascimento original da criança, caso queiram permanecer anônimos.  Os pais biológicos de crianças a partir de 1 de agosto de 2015 não podem alterar os dados na certidão de nascimento original.

O antigo estigma social associado com a maternidade solteira, não planejada ou indesejada fez com que as autoridades mantivessem os nomes dos pais biológicos em segredo com medo de que eles pudessem ser chantageados. Até segunda-feira (19), 244 pais pediram para permanecer no anonimato, enquanto 744 adotados pediram para saber o nome de seus pais biológicos, informou a porta-voz do Departamento de Saúde (HD), Donna Leusner.

Os pais biológicos que pedirem o anonimato poderão reverter a decisão posteriormente e ter suas identidades reveladas. O desejo por privacidade foi um dos principais argumentos utilizados pelos oponentes durante a luta de 34 anos para manter os dados dos pais biológicos no anonimato, a não ser no caso de ordens judiciais. Entretanto, a Coalisão a Favor da Reforma na Adoção & Educação de New Jersey pressionou para a abertura dos arquivos, argumentando que os adultos têm o direito de saber a verdade sobre suas origens, particularmente no que diz respeito ao histórico médico familiar.

Os pais biológicos que optarem por ser contatados podem pedir que isso seja feito diretamente ou através de um intermediário, que pode ser uma agência de adoções. Entretanto, para que o formulário de autorização de contato seja aceito, os pais biológicos devem preencher outro formulário contendo o histórico médico, cultural e social. Até segunda-feira (19), 199 pais biológicos forneceram seu histórico médico.

Até o momento, 166 pais biológicos preencheram o pedido para manter os dados contidos na certidão de nascimento original das crianças no anonimato. A Conferência Católica de New Jersey demonstrou preocupação com os pais biológicos que tenham se mudado do estado e, portanto, não tomaram conhecimento da mudança na lei de privacidade. A entidade está divulgando a mudança através de membros da igreja e estabeleceu a hotline: (609) 989-4809 de ajuda aos interessados.

Aqueles que desejam manter o anonimato devem enviar o pedido ao Departamento de Saúde de New Jersey até 31 de dezembro. A partir de janeiro, New Jersey se juntará a Alabama, Alasca, Colorado, New Hampshire, Oregon, Rhode Island, Havaí, Kansas e Maine em oferecer aos adotados o acesso às certidões de nascimento originais sem restrições.