Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Projeto Cidadão espera unir 200 casais em Senador Guiomard, no Acre

O Projeto Cidadão, do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC), abriu inscrições, nesta quarta-feira (9), para o casamento coletivo de 200 casais em Senador Guiomard, distante 24 km da capital Rio Branco. Esta é a segunda edição do evento somente este ano. Os interessados podem se inscrever até esta quinta-feira (10) no município. 

De acordo com o desembargador aposentado Arquilau Melo, que coordena o casamento coletivo, além de participar da vida dos acreanos, a iniciativa funciona também para diminuir a demanda da própria Justiça. 

Além de ser um dia importante para as pessoas, para nós, é bom em todos os sentidos, porque é uma diminuição de problemas no futuro. Hás muitas justificações de união estável posterior ao falecimento de cônjuge e superlota a Justiça. Então, é bom do ponto de vista de diminuição de demanda, fala. 

As inscrições podem ser feitas no Fórum Des. Ananias Gadelha Filho, na Avenida Castelo Branco, S/N, no Centro. Segundo o TJ-AC, o Casamento Coletivo tem data prevista no dia 10 de outubro deste ano.

Antes de Senador Guiomard, uma edição do projeto ocorre em Cruzeiro do Sul, em 26 de setembro, quando 550 casais devem dizer o sonhado sim. Já em Sena Madureira, 200 casais devem subir ao altar, no dia 10 de outubro. Confira os documentos necessários:

 

Solteiro: certidão de nascimento (original), cópia do RG e CPF. Só é válida a carteira de identidade. 

Divorciado: certidão de casamento com averbação do divórcio, cópia do RG e CPF; Viúvo: certidão de casamento, certidão de óbito do cônjuge falecido, inventário de bens, positivo ou negativo, cópia do RG e CPF; 

Menores de 18 anos: certidão de nascimento (original). O noivo menor deverá comparecer acompanhado dos pais. Em caso de pai ou mãe falecido, deve apresentar certidão de óbito. No caso de pais ausentes, apresentar consentimento para o casamento por escrito, com assinatura reconhecida em cartório; 

Maiores de 60 anos: o regime de casamento será o de separação de bens e documentos exigidos nas situações acima descritos.