Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Registro Civil nacional debate estratégias e soluções para a conjuntura atual da atividade no País

Na tarde desta segunda-feira (09/01) representantes do Registro Civil brasileiro se reuniram na sede da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo (Arpen-SP) para debater estratégias e soluções para a atual conjuntura nacional da atividade no País em encontro promovido pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil).

Estiveram presentes o atual presidente da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-BR), Calixto Wenzel, o presidente eleito, Arion Toledo Cavalheiro Junior, que assumirá o cargo em março e que também preside o Instituto de Registro Civil das Pessoas Naturais do Estado do Paraná (Irpen-PR), o presidente da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado do Rio de Janeiro (Arpen-RJ), Eduardo Ramos Corrêa Luiz, a vice-presidente da Arpen-SP, Monete Hipólito Serra, os diretores fluminenses Luiz Manoel Carvalho dos Santos e Alan Oliveira, o diretor da ArpenSP, Gustavo Renato Fiscarelli, e, por videoconferência o atual presidente da Arpen-SP, Luis Carlos Vendramin Júnior e o vice-presidente Leonardo Munari de Lima, além da presidente da Associação dos Registradores Civis do Estado de Santa Catarina (Arpen-SC), Liane Alves.

img_7169

Para Calixto Wenzel, a capilaridade e a segurança jurídica são as grandes apostas para garantir a sobrevivência do Registro Civil. “Para que possamos garantir a continuidade do trabalho do registro civil, precisamos abrir o leque de serviços. E nada melhor do que apostarmos na capilaridade dos cartórios e na segurança jurídica que oferecem para chegar com força em Brasília e tentar emplacar os nossos projetos”, disse.
 
O presidente da Arpen-RJ, Eduardo Ramos compartilha da mesma ideia, e reforça que é necessário romper paradigmas para dar sobrevivência ao registro civil. “Estamos querendo criar algo novo para o Registro Civil, romper paradigmas ampliando a gama de serviços oferecidos pelos cartórios, por isso foi fundamental o encontro que tivemos em São Paulo, pois assim formamos uma base coesa para que, juntos, possamos criar a sustentabilidade necessária para a classe”, ressaltou.

img_7191

Já Luis Carlos Vendramin Júnior acredita que “este tipo de encontro visa principalmente a uniformização de propostas em âmbito nacional, além de ser possível integrar todos os serviços, para que possamos prestar um melhor serviço público à sociedade”, finalizou.