Logo Arpen BR Horizontal

Ouvidoria

Home / Comunicação

Notícias

Viviane Braga é a primeira mulher a assumir a presidência da Arpen/PB

Mais duas mulheres ocupam os cargos de 1ª e 2ª vice-presidência

 

A registradora civil de Pedra Branca (PB), Viviane Braga foi eleita presidente da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais da Paraíba (Arpen/PB) para o triênio 2023/2025 e é a primeira mulher a assumir o cargo na história da associação. Além dela, mais duas mulheres ocupam os cargos de 1ª e 2ª vice-presidência: Rainá Costa de Figueiredo, delegatária da serventia de Oliveidos (PB), e Anna Cecília Guedes de Farias Cunha, delegatária do 12º Ofício da Capital.

 

“Nossas registradoras são corajosas e fortes! Refiro-me tanto às registradoras que exercem seu ofício desde antes da Constituição de 1988 que enfrentaram todas as dificuldades da época, assim como, as registradoras que entraram após o concurso, saíram de suas cidades de origem com suas famílias para poder assumir a serventia, acreditaram na profissão”, destaca.

 

A presidente acredita que a eleição de uma mulher não impacta a profissão, pois as mulheres já provaram ser competentes e capazes de enfrentar qualquer desafio. “Após enfrentarem tantas dificuldades em seus ofícios e permanecerem firmes, todas sabem do seu potencial e capacidade de realizar, de se candidatar e ganhar”, completa.

 

Em relação aos desafios e metas da gestão, Braga afirmou que seu objetivo é dar continuidade aos projetos em andamento, impulsionar aqueles que estão em fase de conclusão e buscar o melhor para a classe e a cidadania em geral.

 

“Atualmente não recebemos a compensação integral dos atos gratuitos e nem uma renda mínima que possibilite ao registrador de serventias deficitárias equipar tecnologicamente a serventia nos moldes das determinações legais e se manter. Contudo, sabemos que essas situações difíceis são provisórias, pois por meio da Lei Estadual 12.510/22 o Fundo de Apoio ao Registro das Pessoas Naturais – FAREN, irá se fortalecer financeiramente e acreditamos que isso possibilitará a solução dessas demandas específicas”, pontua Viviane.

 

A presidente eleita destacou também que está ciente dos desafios que devem ser enfrentados, mas está confiante em sua equipe e em sua capacidade de liderança para superá-los e alcançar suas metas. A gestão de Viviane Braga na Arpen/PB promete ser marcada pela busca pela eficiência, satisfação do atendimento à população e valorização da profissão de registrador civil.

 

Viviane Braga, presidente eleita da Arpen/PB

 

Confira a entrevista na íntegra:

 

Arpen-Brasil – Como iniciou a carreira no registro civil?

Viviane Braga – Em 2021, após aprovação no primeiro concurso público de serventia extrajudicial promovido pelo Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba – TJPB – Edital 001/2013, assumi a serventia de Pedra Branca/PB.

 

Arpen-Brasil – O que te motivou a concorrer à presidência da Arpen/PB?

Viviane Braga – O registro civil tem um especial espaço no meu coração, fazemos parte da vida do cidadão do início ao fim, nossa profissão é o portal da cidadania. Idealizo que a nossa gestão conquiste condições para que todo registrador civil consiga exercer as suas atividades, no que diz respeito, ao atendimento a população, sempre de forma satisfatória, eficiente, ágil e acolhedora.

 

Arpen-Brasil A Dra é a primeira mulher a assumir o cargo. De que forma isso impacta para outras mulheres titulares de cartórios?

Viviane Braga – Nossas registradoras são corajosas e fortes! Refiro-me tanto às registradoras que exercem seu ofício desde antes da Constituição de 1988 que enfrentaram todas as dificuldades da época, assim como, as registradoras que entraram após o concurso, saíram de suas cidades de origem com suas famílias para poder assumir a serventia, acreditaram na profissão.

 

Abriram seus cartórios quando em muitos casos recebiam apenas uma renda mínima, que na época era de R$ 1.700,00. São mulheres de fé (e não me refiro apenas à fé pública), acreditaram no valor da nossa profissão, não se assustaram com os obstáculos e tinham convicção que conquistaríamos melhorias.

 

Não acredito que a eleição de uma mulher seja algo que impacte, pois após enfrentarem tantas dificuldades em seus ofícios e permanecerem firmes, todas sabem do seu potencial e capacidade de realizar, de se candidatar e ganhar. 

 

Arpen-Brasil Acredita que ser a primeira mulher eleita na presidência da Arpen/PB poderá abrir novos caminhos para as mulheres na associação?

Viviane Braga – Sim. Temos mulheres brilhantes exercendo a atividade registral na Paraíba que poderiam me suceder perfeitamente, poderia citar os nomes de várias. Mulheres fortes, guerreiras, competentes e que não temem enfrentar desafio, sou apenas uma delas.

 

Arpen-Brasil – Como presidente eleita da Arpen/PB, qual a sua expectativa para o próximo triênio?

Viviane Braga – Dar continuidade aos projetos que estão em andamento, impulsionar os que estão em fase conclusão e conquistar o melhor em prol da classe e da cidadania de modo geral.

 

Arpen-Brasil -Quais são os maiores desafios a serem enfrentados e quais são as metas para o próximo triênio? Qual será o foco da gestão?

Viviane Braga – Inicialmente gostaria de ressaltar que reconheço todo empenho e serviço dos colegas que nos antecederam na Arpen/PB. Estou assumindo a Presidência da Arpen/PB em uma situação difícil, contudo, com uma boa perspectiva. Explico, atualmente não recebemos a compensação integral dos atos gratuitos e nem uma renda mínima que possibilite ao registrador de serventias deficitárias equipar tecnologicamente a serventia nos moldes das determinações legais e se manter. Contudo, sabemos que essas situações difíceis são provisórias, pois por meio da Lei Estadual 12.510/22 o Fundo de Apoio ao Registro das Pessoas Naturais – FAREN, irá se fortalecer financeiramente e acreditamos que isso possibilitará a solução dessas demandas específicas. Em paralelo, almejamos proporcionar ao registrador capacitação continuada, por meio de cursos, seminários, reabertura da nossa sede como um ponto de apoio, sempre disponível para acolher nosso registrador, e lógico, nos mantermos atentos sobre possiblidades de melhorias e executá-las quando viável. Esses são os nossos focos.

 

Arpen-Brasil – Qual é a importância de ter uma associação que represente a classe no estado? De que forma a Arpen/PB pode contribuir para a vida dos cidadãos? 

Viviane Braga – A Associação é o corpo, são as mãos e voz dos registradores da Paraíba, que atua de forma organizada pensando e harmonizando as necessidades de cada região do Estado com o objetivo de servir a cidadania, aprimorando a prestação de serviço e mirando na dignidade no registrador e do cidadão.

O RCPN está presente em todas as fases do cidadão, do nascimento ao óbito. Um RCPN saudável é capaz de prestar um serviço de qualidade, impactando positivamente a vida de todas as pessoas das respectivas localidades.

A Associação é a entidade que luta pela boa existência dos ofícios, garantindo a dignidade do registrador e dos cidadãos.

 

Arpen-Brasil – O que a classe registral pode esperar da Arpen/PB?

Viviane Braga – Pode esperar trabalho, conquistas e valorização da classe.

 

Arpen-Brasil – Como se deu a composição dos membros da diretoria, tendo em vista que a 1ª e 2ª vice-presidentes também são mulheres?

Viviane Braga – A diretoria foi montada com registradores civis de toda categoria, digo, titulares de serventias localizadas em distritos, sede de comarcas, municípios termos e comarcas desinstaladas. Dessa forma, conseguimos representatividade e força de trabalho.

No que diz respeito à presidência ocupada por três mulheres, ocorreu em razão de uma composição que foi construída com base nos anseios da classe.

 

Arpen-Brasil – De forma geral, como avalia os cartórios de registro civil da Paraíba?

Viviane Braga – Avalio com bom ânimo. Enxergo trabalho, força e resiliência nos colegas. Estamos passando um processo de adequação tecnológica conforme as determinações legais e algumas inviáveis financeiramente para serventias deficitárias de Classe I, contudo, me deparo constantemente com colegas que mesmo sem recursos estão tentando se adequar. É da natureza do registrador gostar de SERVIR, nossos colegas se esforçam diariamente para servir o melhor para a sociedade.  

 

Conheça a gestão para o triênio 2023/2025:

 

PRESIDENTE – VIVIANNE FERREIRA BRAGA MACÊDO –CNS 07.325-4

1a VICE PRESIDENTE – RAINÁ COSTA DE FIGUEIREDO – CNS 07.246-2

2a VICE PRESIDENTE – ANNA CECILIA GUEDES DE FARIAS CUNHA – CNS 06.863-5

 

1a SECRETARIA – RAINNER AMARAL ROLIM CARNEIRO MARQUES LIMA – CNS 07.218-1

2a SECRETÁRIA – ANDREA MEDEIROS BEZERRA DA SILVA – CNS 07.064-9

 

1o TESOUREIRO – HERBERTO SOUZA PALMEIRA JUNIOR – CNS 07.192-8

2o TESOUREIRO – DANIEL CORRÊA DESTRO – CNS 07.070-6

 

CONSELHO DE ÉTICA

  1. LEONARDO LEITE PEREIRA DA SILVA – CNS 07.141-5
  2. LUIZ FELIPE GONÇALVES SANTIAGO – CNS 06.874-2
  3. AMANDA NUNES MELO MARQUES – CNS 06.899-9

 

SUPLENTES CONSELHO DE ÉTICA

  1. MÁRCIO FLAVIO LINS DE ALBUQUERQUE SOUTO – CNS 07.039-1
  2. JULIANA MAZZER SALINET DE PAULA – CNS 07.021-9
  3. DENIS FONTES DE MELO SOUSA – CNS 07.177-9

 

CONSELHO FISCAL

  1. FRANCISCA NAYANA DANTAS DUARTE – CNS 07.214-0
  2. FÁBIO DE LUCENA FALCÃO – CNS 07.028-4
  3. RODRIGO JOSÉ BOEIRA- CNS 06.977-3

 

SUPLENTES CONSELHO FISCAL

  1. SAMUEL CABRAL DUTRA DE MORAIS – CNS   07.013-6
  2. ALTAMIR SOARES BUSTORFF QUINTÃO – CNS 06.992-2
  3. JACIRA APARECIDA DOS ANJOS PELEGRINI – CNS 07.058-1

 

Fonte: Assessoria de comunicação – Arpen-Brasil