Nos acompanhe através das redes socias

Boletim Informativo

Para manter-se atualizado, cadastre seu e-mail e receba os nossos informativos periódicos!

21 de Novembro de 2020

STF destaca palestra magna do ministro Luiz Fux no Conarci 2020

Fonte: Assessoria de Comunicação da Arpen-Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) destacou em matéria a palestra magna proferida pelo ministro Luiz Fux, presidente do STF e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no primeiro dia do Congresso Nacional do Registro Civil - Conarci 2020 (20.11).

O Conarci 2020 continua neste sábado (22.11), com palestras realizadas das 9h30 às 18h. Acesse o site e faça sua inscrição: www.conarci2020.com.br.

Leia a matéria abaixo ou clique aqui e acesse o texto no site do STF.

 

Fux ressalta o papel do registro civil para a cidadania em palestra no Conarci 2020

O ministro elogiou os cartórios por seu papel como elemento crucial no reconhecimento e efetivação do crescente leque de direitos fundamentais

 

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, esteve nesta sexta-feira (20) na abertura oficial do XXVI Congresso Nacional de Registro Civil (Conarci 2020), da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), para uma palestra sobre “Ofício da Cidadania e o Protagonismo do Registro Civil”. Na ocasião, que reuniu oficiais de todo o país, cartórios e o Ministério das Relações Exteriores (MRE) assinaram convênio para emissão de certidões de nascimentos, casamentos e óbitos no exterior.

Antes de iniciar o discurso, Fux se solidarizou com todas as famílias das vítimas da Covid-19 e, também, homenageou o Dia da Consciência Negra. De acordo com o ministro, a Constituição promete uma sociedade justa, com erradicação de todas as formas de desigualdades. “E acima de tudo, a igualdade aos seres humanos e o repúdio ao preconceito”, completou.

O presidente do Supremo enalteceu a atividade do foro extrajudicial pela possibilidade de realizar conciliações e os cartórios por seu papel como elemento crucial na equação do reconhecimento e efetivação do crescente leque de direitos fundamentais.

“Os integrantes do foro extrajudicial se encontram em todas as partes do País e têm uma capilaridade extremamente significativa”, comentou Fux ao mencionar que institutos de pesquisa apontam a alta confiança da sociedade em relação aos foros.

O esforço dos milhares de tabeliães brasileiros para tornar a atividade eficiente e moderna também foi exaltado. Segundo o presidente do STF, um dos aspectos mais importantes na ata notarial, por exemplo, é o trabalho prévio que pode ser feito no combate à corrupção, improbidade administrativa e lavagem de dinheiro.

“Documento com valor probante é um meio fantástico porque pode consubstanciar e-mails e conversas por mensagens”, afirmou. O que se transforma, completou, numa prova plena como utilização não só no processo civil, como no processo penal.

A classe notarial e registral, continuou o ministro, eleva uma peça-chave para a concretização da esperança ao usar o termo “ofícios da cidadania”. Isso porque o Brasil, afirmou, é uma República Federativa que tem como fundamento a cidadania e a dignidade humana. “Ou seja, tudo o que converge em prol desse nobilíssimo trabalho do registro civil das pessoas naturais”, disse.

Segundo o presidente da Arpen-Brasil, Arion Toledo Cavalheiro Júnior, por estar em contato direto com o cidadão, a grande diferença da especialidade de ato registral, extrajudicial, é que não são registrados documentos, mas sentimentos. “Nós somos, hoje, quase 13 mil unidades, contando com cartórios e maternidades dentro de hospitais, e o que precisamos é que os órgãos estaduais e federais nos reconheçam verdadeiramente como ofício da cidadania”, declarou.

 

Assessoria de Comunicação da Presidência


Fonte: Assessoria de Comunicação da Arpen-Brasil

Confira Também